Noite de quinta-feira

By:Jully Anne M.Fenner

 Era uma quinta-feira , nove horas da noite , saímos do nosso trabalho , eu segurava numa mão minha bolsa e minhas chaves do carro e no outro um copo de isopor um café extra forte , enquanto você tomava no seu copo um cappuccino . Caminhávamos lentamente , acho que para aproveitar a companhia um do outro...Deus sabe o quanto estamos nessa luta , um querendo negar o que sente. Essa amizade adquirida por tanto tempo de convivência , as implicações , as brincadeiras , o conviviu só mostrou o quanto você se tornou muito importante para mim e pude ver e notar em seu olhar o quão importante eu era para você também . Não importava o quanto escondíamos nossos sentimentos , mas sempre mostramos preocupados um com outro , nossas conversas disfarçadas , as trocadas de olhares os lábios secava com as nossas aproximação e a vontade de nos beijar ...Não tem como não enxergar que estávamos loucos um pelo outro , mas não queríamos estragar, eu sei que não . O silencio se instalou na caminhada até nossos respectivos carros ,tomamos em silêncio nossas bebidas , um vento forte estava presente nesta noite enquanto o frio intensificava ainda mais . "Hoje o dia não foi tão cansativo quanto nos dias anteriores"Falei por fim quebrando o gelo "Verdade"respondeu rindo " Fazia tempo que não via o local tão calmo " "Gostaria de agradecer pela ajuda"Agradeci encabulada"Muito obrigada " "Não precisa agradecer" Sorriu para mim " Faço com maior prazer " Sorri agradecida , me virei para colocar a chave na porta para abrir , mas senti sua mão sobre ela impedindo mais algum movimento meu , senti sua respiração em minha nuca , sua outra mão me fez virar lentamente até poder encontrar seus olhos. Engoli a seco , enquanto respirava com dificuldade , meu coração pulsava rapidamente enquanto seus olhos me analisarão...” Ha que olhos analitísticos e hipnotizante você tem “ seus olhos miraram para os meus lábios por alguns segundos , depois pros meus olhos novamente . Foi quando de surpresa me beijou com urgência e sem medo correspondi no desespero por esse beijo tão ansiado e tão desejado. Não lembro por quanto tempo ficamos nos beijando , mais sei que quando nos separemos estávamos ofegantes olhando um para o outro com desejo de quero mais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de uma solteira

Noite Tempestuosa

O Retrato