Chalé Alpino -Continuação

By:Jully Anne M.Fenner e um Amigo -CONTINUAÇÃO
...E a estória continua a ser vivida por toda noite... múltiplas êxtases... uma paixão continua... Sim! A estória continuaria a ser vivida... mas não seria nunca contada. Fim

Continuação A Estória Que Nunca Seria Contada

Acordo ,ouço um leve ruído que vem da ampla sala de estar, que fica ao lado do quarto onde estava adormecido.Sem mover minha cabeça, apenas busco encontrar com meu braço o seu corpo adormecido ao meu lado.
Não o encontro e sinto uma tênue luz que vem da direção da porta.Visto meu robe que uso para sair do banho e saio para buscar a fonte de luz.
 Quando entro na sala, vejo você fitando através da imensa vidraça que dá para uma montanha nevada, repleta da pinheiros cobertos de neve, A luz indica os primeiros minutos do amanhecer , caminho lentamente para não perturbar os seus pensamentos.
Sem olhar, você apenas estende sua mão e eu a seguro.
fito por alguns segundos o contorno dourado que impregna todos elementos daquela paisagem espetacular.
O relevo esculpido dos picos gelados, a vegetação, uns poucos pássaros a voariam ao longe é quase imperceptivelmente, um casal de cervos quase perfeitamente camuflados pela neve que dominava em toda extensão do olhar.
Sem desviar o olhar, me deito ao seu lado, apoiando meu cotovelo esquerdo ao lado do seu braço direito então volto minha visão para você, parcial coberta com uma pele de urso branco polar.
a lareira começa a arder a nova lenha recém posta , seus últimos suspiros de calor são realimentados, mantendo uma temperatura suficiente para que você se sentisse confortável mesmo não estando coberta pelos espessos edredons que serviram de abrigo para nós dois durante a noite passada.
A cor do nascer do sol é refletida de maneira surreal na sua pela branca,seu estado de espírito se fazia transparer por um leve traço na sua boca que demonstrava serenidade, mas também um sentimento elevado de satisfação.
Sim! Você pensava na noite que tivemos
Alguns pássaros mais próximos começam a cantar, anunciando o novo dia e isto parece inspirar você a dizer as primeiras palavras daquela manhã: 
-Foi mágico.
Eu aproximo meu rosto do seu e começo a carinhosamente roçar meu rosto na sua orelha.
- sinto como se tivesse nascido somente para ter vivido a noite de ontem..."
Eu aproximo minha boca de sua orelha e sussurro
-Sempre soube que você era especial e sempre soube de sua solidão,mas sempre tive receio de...
-O receio destruí muitas oportunidades de felicidade para tantas pessoas ...
desde o início dos tempos...
-Se pelo menos soubéssemos quando devemos ter a coragem de dizer o que pensamos , de dizer o que desejamos ,de fazermos o que sempre sonhamos._
Um silvo fino de ventos alpinos se inicia , a luz do sol já se mostra mais radiante mas não ainda suficiente para tirar a sensação de frio diante do branco radiante.
-Gostaria de que esta sensação perdurasse
-E perdurará!
O silvo do vento aumenta levemente ,uns poucos flocos de neve começam a cair.
-Ouça o vento , você sabe o que isto significa ? o amanhecer foi lindo! Esplendoroso! ,mas nada é para sempre.
-O vento pode trazer mais neve encobrir o sol , mas porque não simplesmente aproveitarmos da melhor maneira o que ele tem a oferecer?
-sim... Podemos não ter controle sobre o sol, a neve , mas , nesse lugar idílico, somos donos do nosso tempo e podemos nos dedicar somente às nossas paixões.
-O momento agora é nosso toda manhã, se você quiser e se realmente estiver disposta, muito mais do que um único fim de semana .
O vento aumenta fazendo as árvores se agitarem já não tão suavemente como nos primeiros minutos da manhã.
-Eu gostaria de acreditar que esta fosse uma verdade eterna.
E apoiando sua mão sobre a minha , continua em um tom sereno,mas que revelava um pouco de súplica...
- eu quero sentir novamente ,eu preciso ,eu adoraria -E com seu olhar meigo, me fita e continua:-novamente.
Neste momento eu mordo levemente a ponta de sua orelha  e sussurro -Sim... sempre que você desejar.
Seu rosto se volta para o meu e nossos lábios se encontram , algumas nuvens começam a encobrir o céu azulado , mas a luz que escapa por entre as frestas das nuvens empresta uma tonalidade quase mística ao ambiente.
Enquanto lhe beijo, minha mão roça levemente seu corpo até encontrar a pele animal que lhe cobre apenas algumas partes do seu corpo,Continuo lentamente por baixo do seu cobertor selvagem e toco no seu seio.
O vento aumenta e as árvores se agitam cada vez mais ,sinto seu mamilo enrijecer pela excitação do carinho dos meus dedos sobre ele.
Lentamente eu afasto a única peça que cobria seu corpo , o fogo na lareira aquece com exuberância toda sala envidraçada, e empresta mais magia ainda ao ambiente já repleto das luzes difusas do amanhecer nos Alpes
Você estende seu braços para traz e conduz minha cabeça para seu peito.
E eu começo a beijar seu seio esquerdo... "perto do seu coração tão lindo e amigo..." Eu penso como se estivesse sonhando...
Sua pele arrepiada ao roçar dos meus dedos ,Os ventos continuam em sua melancólica melodia...
Começa a nevar mais intensamente...
Meus lábios, com beijos delicados, alternam um seio de cada vez...
...enquanto você morde levemente a ponta do dedo mínimo da minha mão esquerda... insinuando um leve castigo ao seu amante, mas logo o perdoando quando beija carinhosamente meu dedo por inteiro...
e minha mão direita fica livre para achar mais pontos seus convergentes de prazer ...
E pela vidraça, sem que nenhum de nós a veje, a neve branquíssima cai fortemente,..
a neve em toda sua força, como se a natureza quisesse criar uma cortina para aquele mundo apaixonado...
Então, Você abraça minha cabeça e começa a conduzi-la para baixo de seus seios..
Milímetro por milímetro eu a beijo, explorando cada detalhe de sua pele ...
E você continua guiando minha cabeça...
Beijo seu umbigo...
Sinto você passar por um arrepio mais profundo..
E novamente, com suas mãos, pequenas, delicadas, mas que se impõem carinhosamente,..
você guia minha cabeça mais para baixo...
mais...
Até que, tremula de excitação, afasta totalmente seus membros inferiores e abraça minha cabeça contra você...
E a partir de então, eu reverencio o ponto máximo de prazer da minha querida, minha musa , com os mais apaixonados,os intensos e os mais úmidos beijos.
Seu sabor de fêmea apenas multiplica minha excitação e o desejo de extasiar você enquanto você se contorce continuamente em nosso mundo de prazer.O tempo passa, e você me puxa levemente para cima , eu lhe atendo o desejo e me deito sobre você.
cubro seu corpo com o meu e mais uma vez, vejo-a com os olhos cerrados e um sorriso que só você tem em êxtase .
O uivo do vento daquela manhã fria serve como música uma música de fundo dos seus gemidos que você emite ao ritmo em que eu pulso dentro de você.
com carinho mas com firmeza e vigor , você massageia com a sola de seus pés a lateral externa das minhas pernas...Minha querida ,minha musa ,minha fêmea.
O ritmo da nossa paixão aumenta estamos chegando juntos no paraíso das sensações ,Sussurro no seu ouvido ,seu cabelo ruivo , seu cheiro , seus sussurros se confundem com seus gemidos.
De todo universo de sensações... sentir me dentro de você... pulsando... apaixonado... não há palavras para descrever...
mais... apenas isto... mais e mais...
O som do vento, a neve caindo fortemente, o espectro mágico das luzes surreais daquele recanto alpino ,Todos elementos em cumplicidade para eternizar na nossa memória aquela manhã...
Minha amada...Uma manhã tão intensa e sublime que tememos não acreditar que tenha acontecido ;
Uma manhã que deveria-se registrar por escrito em todos detalhes para que não se confunda com um sonho e os escritos seriam lidos ,relidos , revividos e sonhados e apenas por nós dois  em quando a mão do destino decidir que não estejamos mais juntos..

FIM ...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de uma solteira

Noite Tempestuosa

O Retrato