Maldito Ciúmes

By:Jully Anne.M.Fenner

As nuvens estavam tão distantes e extremamente negras , mostrando que uma tempestade estava por vim , caminhava em passos apressados e ainda nem havia chegado ao meu destino...”Mas que destino era mesmo?”me perguntava enquanto caminhava
Mas na realidade nem me lembrava onde esta indo , tantas coisas se passavam em minha cabeça , tantas lembranças .
“Por que você tem que ser tão complicada”sua vós ecoava em minha cabeça”Por que você tem sempre que ter ciúmes...esse maldito ciúme ?”
A briga de semanas atrás ainda estava em minha cabeça , não nos falamos desde então .Me encontrei num enorme labirinto onde não conseguia achar uma saída se quer , a cada beco era mais lembranças e cada lembrança era mais uma lagrima corrida e cada lagrima era uma certeza que havia perdido você para sempre.
Me encostei numa arvore , o cansaço era demais e precisava respirar , nem havia me tocado que estava correndo , exausta e chorosa , as lagrimas teimavam a escorrer tão facilmente , tentei inutilmente mandá-las embora mas era em vão .
-Por que choras ?_Ouvi sua vós 
Paralisada apenas o olhei nos olhos enquanto as lagrimas corriam 
-Estas chorando pelo que aconteceu com a gente ?_Pergunta-se num sussurro 
Foi ai que o choro que tanto segurava veio a tona , mostrando o quão fraca estava .Você se aproximou de mim e me envolveu em um abraço forte 
“Era disso que eu precisava”falei mentalmente 
Ficamos assim até consegui parar de chorar e foi ai que a chuva começou a cair .
-Vamos pra um lugar onde possamos conversar melhor _ fala-se me puxando pela mão e me levando em seu carro que estava estacionado .
Já dentro do carro enquanto eu olhava a chuva cair pela janela do carro , sentia seu olhar sobre mim .
-Eu sei que sou ciumenta , eu te falei isso desde o início_ Quebrei o silêncio
-Seu ciúme é muito possessivo _fala-se novamente mostrando seriedade na vos 
-horas , olha quem fala , o cara que nem podia me ver com um amigo meu que já corria com eles de perto de mim_ comentei agora olhando pra você -eu sou ciumenta sim , mas nunca...NUNCA...interferi nas suas amizades , mesmo quando eu não goste de uma determinada pessoa , já você foi o contrário ...agora eu te pergunto...Quem foi o possessivo aqui? Eu ou você?
Fica-se calado , seu rosto estava tão transtornado .
-Se há ciúmes , é por que há amor ...isso é natural , pelo menos ainda existe amor _falei  mais serena
-mas por que tens tanto ciúme?_pergunta-se 
-Do mesmo modo que tens ciúmes de mim...eu vejo que tens medo de me perder ...é a mesma coisa_ respondi 
Seu olhar me estudava , seus lábios estavam meio ensaiando um sorriso 
-Era só isso que querias saber de mim?_Perguntei triste
-Não...não , é outra coisa _ responde-se prontamente – eu sei que terminei o nosso namoro , mas eu estava irritado 
-Não brinca ?!_ ironizei cruzando os braços fazendo uma cara falsamente surpresa 
-Mas eu te amo , sempre te amei e sempre irei te amar_ fala-se me abraçando fortemente 
-Eu também meu amor !_ respondi abraçando-o 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de uma solteira

O Retrato

Noite Tempestuosa